Orações subordinadas adverbiais

As orações subordinadas adverbiais exercem função de adjuntos adverbiais nas frases.
Quando aparecem desenvolvidas, vêm introduzidas por conjunções subordinativas.

Se você consegue identificar um advérbio, você facilmente vai conseguir identificar uma oração adverbial. Confira alguns exemplos:

  • Os gatinhos tremiam de frio. (Adjunto adverbial de causa)
  • Os gatinhos tremiam porque tinham frio. (Oração subordinada adverbial casual)

Nos exemplos, “de frio” e “porque tinham frio” possuem o mesmo significado.

Tipos de orações subordinadas adverbiais

As orações subordinadas adverbiais adicionam à oração circunstâncias de modo, tempo, fim, consequência, causa, condição,…, sendo iniciadas por conjunções ou locuções conjuntivas.

Tabela com tipos de orações subordinadas adverbiais. Imagem: Canal Português com Letícia (https://youtu.be/ho4wV5ZbJBM)

Causal

As orações subordinadas adverbiais causais exprimem causa ou o motivo.
As conjunções causais são: porque, visto que, como, uma vez que, posto que, etc.

Exemplos

  • Não vou estudar hoje porque vou ao dentista.
  • Já que está frio, não vamos tomar banho.

Consecutiva

As orações subordinadas adverbiais consecutivas exprimem consequência.
As conjunções consecutivas são: que (precedido de tal, tão, tanto, tamanho), de sorte que, de modo que, etc.

Exemplos

  • As pessoas da manifestação gritaram tanto que ficaram roucas.
  • Juliana desistiu de ser certinha, de modo que acabou sendo feliz.

Condicional

As orações subordinadas adverbiais condicionais exprimem condição.
As conjunções condicionais são: se, caso, desde que, contanto que, sem que, etc.

Exemplos

  • Se ele cumprir sua parte do acordo, poderemos seguir com o projeto.
  • Caso você não saia da empresa, passo por lá para nos reunir.

Concessiva

As orações subordinadas adverbiais concessivas exprimem permissão.
As conjunções concessivas são: embora, a menos que, se bem que, ainda que, conquanto que, etc.

Exemplos

  • Embora seja de risco, concordo com a realização do investimento.
  • Farei o que acho certo, mesmo que você seja contra.

Comparativa

As orações subordinadas adverbiais comparativas exprimem comparação.
As conjunções comparativas são: como, que, do que, etc.

Exemplos

  • É tão desgastante correr atrás como ficar esperando.
  • Meu pai age como já agia meu avô.

Conformativa

As orações subordinadas adverbiais conformativas exprimem conformidade.
As conjunções conformativas são: conforme, consoante, como, segundo, etc.

Exemplos

  • Faço feijão conforme minha mãe me ensinou.
  • A corrida será realizada segundo as regras estabelecidas pelos organizadores.

Final

As orações subordinadas adverbiais finais exprimem finalidade.
As conjunções finais são: para que, a fim de que, que, porque, etc.

Exemplos

  • Todos se esforçaram para que tudo desse certo.
  • A garota estudou durante muitas horas a fim de que não reprovasse.

Proporcional

As orações subordinadas adverbiais proporcionais exprimem proporção.
As conjunções proporcionais são: à medida que, à proporção que, quanto mais…tanto mais, quanto mais…tanto menos, etc.

Exemplos

  • Quanto mais independente a neta ficava, mais sozinha a avó se sentia.
  • Ele melhorava sua resistência física à medida que treinava.

Temporal

As orações subordinadas adverbiais temporais exprimem circunstância de tempo.
As conjunções temporais são: quando, enquanto, logo que, assim que, depois que, antes que, desde que, …

Exemplos

  • Quando ouço esta música, penso em nele.
  • Mal entrei no trabalhoo e-mail chegou.
Aprimore seu português grátis
Receba nossas atualizações em seu e-mail

Comente